Já pode receber o PIS quem trabalhou a partir de 1971 – Abono de 954 reais

Pessoas de todas as idades que trabalharam entre 1971 e 1988 poderão sacar recursos até 28 de setembro; a partir desta data, só quem tem mais de 60 anos

A ampliação da possibilidade de saque do saldo do PIS/Pasep para cotistas de todas as idades deixou muitos trabalhadores com a esperança de ter um dinheiro extra para receber. Uma coisa que é preciso saber é que existem duas formas de receber o PIS/Pasep: abono salarial anual ou cotas do fundo.

O valor do abono varia de 80 reais a 954 reais, dependendo da quantidade de meses trabalhados em 2016 (ano-base do atual calendário de pagamento).

Todo trabalhador cadastrado no PIS há cinco anos ou mais e que recebeu salário mensal de até dois mínimos em 2016 tem direito de receber o abono. O pagamento referente ao ano-base 2016 vai até 29 de junho. Tem direito também quem exerceu atividade remunerada por pelo menos 30 dias, consecutivos ou não.

Cotas

Já a liberação dos recursos por meio de cotas do fundo acontece apenas uma vez. Tem direito aos valores quem trabalhou com carteira assinada entre 1971 e 1988 e que ainda não sacou o saldo da conta individual de participação. O valor da cota depende do tempo em que a pessoa trabalhou com carteira assinada neste período.

Pode sacar o PIS/Pasep pessoas, de todas as idades, que trabalharam entre 1971 e 1988. A permissão de saque nessas condições é válida apenas até 28 de setembro, segundo lei sancionada na semana passada pelo presidente Michel Temer. Até a sanção da lei, a idade mínima para sacar o PIS/Pasep era 70 anos, mas o Planalto já havia editado uma medida provisória reduzindo esse limite para 60 anos.

A partir de 28 de setembro, voltam a valer as regras anteriores, ou seja, apenas pessoas com 60 anos ou mais estão aptas a retirar o benefício. Até lá, beneficiários de qualquer idade podem fazer a retirada do dinheiro.